A valorizada camisa de Romário

  • 23 de setembro de 2017
  • Mário Freitas
  • Baú do Marão
  • 0
  • 197 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
LemosPassos
Nova Rádio
CMS (Brisa de Esperança)
PMS (Operação Chuva 2)
PMS (Use Máscara)
PMS (Operação Chuva 1)
VIABAHIA (Maio Amarelo)
SECOM (Estado Solidário)

Romário foi o "cara" da Copa de 1994 ganha pelo Brasil nos Estados Unidos. Antes de viajar para fazer a cobertura, comprei algumas camisas da Seleção Brasileira na Casa Pelota, do meu amigo Hélio Carvalho, e levei na minha bagagem. Num dos dias de folga, decidimos dar umas voltas por um Shopping Center de Dallas, onde a nossa equipe ( rádios Excelsior e Sociedade de Feira de Santana ) estava sediada.

Lembro que estava ao lado de Ivanildo Fontes e Nilton Batista. Naquela época, ainda tinha orgulho de ser brasileiro e vestí uma camisa do "baixinho". De repente, num dos corredores do shopping, encontramos uma família mexicana que tinha ido aos Estados Unidos para assistir a Copa do Mundo.

Um garotinho de aproximadamente 6 anos, me viu com a camisa de Romário e mostrou ao pai.

– Papá, papá, Romário, Romário. Eu quiero, quiero. E começou a chorar, indicando que queria uma camisa igual.

O mexicaninho não parava de chorar. O pai dele, então, se dirigiu a mim perguntando onde eu comprei. Disse-lhe que trouxe do Brasil e era difícil encontrar por lá.

– Quanto vale ? Pago para dar ao meu filho.

– Espera um pouco. Respondí.

Chamei Ivanildo de lado e falei.

– E aí, Fontes. Vou vender esta camisa. Quanto devo pedir ?  Chegamos a uma conclusão de que 100 dólares estava de bom tamanho.

– Tudo bem . Você me paga 100 dólares e lhe dou a a camisa. Mas tem um problema: como vou voltar para o hotel ? Não tenho outra aqui para vestir.

– Isso não és problema. Entra em qualquer loja e escolhe uma que compro e  lhe dou.

Ok. Tudo bem, então.

Caminhamos um pouco, entrei numa loja e escolhi uma camisa. Até que fui modesto, pois  tinha de escolher uma mais cara. Decidí por uma de 45 dólares. Entrei no provador, vestí a nova camisa e entreguei ao mexicano a camisa de Romário. A criança não se conteve de alegria.

– Papá, papá, agora eu sou Romário.

E saiu todo alegre com os pais e irmãos. E eu voltei para o hotel com uma camisa nova e 100 dólares no bolso. Não deixei de fazer um bom negócio.

 

 

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
Nova Rádio
CMS (Brisa de Esperança)
PMS (Operação Chuva 2)
PMS (Operação Chuva 1)
PMS (Use Máscara)
SECOM (Estado Solidário)
LemosPassos
VIABAHIA (Maio Amarelo)
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *