Bahia apresenta nova metodologia para a divisão de base

  • 26 de fevereiro de 2018
  • Mário Freitas
  • Papo de bola
  • 0
  • 46 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
LemosPassos
Nova Rádio
PMS (Coronavírus 2021)
SECOM (Situação Grave)

O Bahia apresentou nesta segunda-feira, a Rede Nordeste de Jovens Atletas, novo projeto direcionado para a formação de atletas no clube. Segundo a diretoria, o objetivo é evoluir as questões de estrutura, captação, formação e transição para o time profissional. Além disso, o clube quer explorar mais a formação de jogadores na Região Nordeste.

 

"Desde que tomamos posse, nós fazemos diariamente uma referência a tudo que falamos na campanha. Uma das coisas que mais foi tema da nossa campanha foi a questão da base. Uma leitura que vimos ao longo do processo foi a expectativa por uma nova base. Os momentos mais gloriosos do clube têm um forte vínculo com atletas formados no Bahia, mas também com formação no estado. Em 1988, quando tivemos jogadores como Bobô, que veio da Catuense. Apesar do Bahia ter conquistas e história, estamos um passo atrás na parte econômica. Se não fizermos uma virada nisso, vamos ficar sempre em uma segunda dimensão. Então a nossa função é formar atletas diferenciados. No Campeonato Brasileiro de 2017, tivemos 120 atletas que jogaram o nacional. Já percebemos aí um fenômeno interessante, que são os clubes do Sul e Sudeste dando abertura para jogadores do Nordeste. O Nordeste tem 65 milhões de habitantes e uma forte cultura futebolística", declarou o presidente Guilherme Bellintani, que indicou uma atenção maior com os jogadores que são formados no Fazendão, tendo o mesmo orçamento.

 

"A base será cada vez mais uma prioridade. Primeiro momento: orçamento. Não pretendemos ter uma alavancagem orçamentária. A gente entende que o orçamento é suficiente para fazer um trabalho. É equivalente a outros clubes. Portanto, precisamos fazer mais com o mesmo recurso. O orçamento flutua entre R$ 8 a 10 milhões. Se a gente comparar com clubes europes, salvo exceções, não temos muita distância. É comum ver clubes europeus investirem entre 3 e 4 milhóes de euros. O que a gente precisa é fazer melhor", completou o mandatário.

 

O pontapé inicial do projeto terá como base o Fazendão e mais sete polos espalhados pela Bahia. Segundo o diretor de futebol Diego Cerri, os polos podem ser escolinhas de futebol, parceria com outros clubes ou projetos sociais. "O estado é muito grande e populoso e você perde oportunidades de trazer grandes talentos. Temos que identificar esse talento o mais rápido possível", declarou.

 

Uma novidade apresentada nesta segunda-feira foi a implantação da equipe sub-23, que participará do Campeonato Brasileiro de Aspirantes. A ideia é dar um calendário maior para atletas da base e fazer com que a transição para o time profissional seja melhor trabalhado. Durante a apresentação, os novos profissionais que compõem a base foram conhecidos. Confira as equipes com remanescentes e novos profissionais:  

 

Sub-15

Técnico – Rafael Alan 
Preparador físico – Alberto Braz

 

Sub-17

Thiago Santa Bárbara – Técnico
Cristian Medeiros – Preparador físico

 

Sub-20

Pablo Fernandez – Técnico
Ângelo Alves – preparador físico

 

Departamento de Análise de Desempenho (Dade) 

Henrique Bruno e Bruno Dória se juntam a Marcelo Oliveira.

 

Preparação de goleiros

Jean Fernandes e Bernardo Dias

 

Informações: BN Esportes

Foto: Reprodução/ECBahia

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
Nova Rádio
PMS (Coronavírus 2021)
SECOM (Situação Grave)
LemosPassos
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *