• 26 de fevereiro de 2017
  • Mário Freitas
  • Papo de bola
  • 0
  • 66 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
LemosPassos
Nova Rádio
VIABAHIA (Institucional)
PMS (Dengue)
PMS (Coronavírus_Prevenção)
SECOM

Depois de uma medalha de bronze na estreia, com Phelipe Pelim, o Brasil passou em branco no segundo dia de disputa do Grand Prix de Judô de Dusseldorf. O País teve sete atletas subindo no tatame neste sábado, mas duas sétimas colocações foram os melhores resultados obtidos.

Marcelo Contini (-73kg) venceu por ippon suas duas primeiras lutas, contra o alemão Robert Barwig e o holandês Sam van Westende, mas caiu na sequência diante do georgiano Lasha Shavdatuashvili por dois wazaris. Na repescagem, foi batido no golden score, com um wazari, pelo alemão Igor Wandtke.

Quem também terminou na sétima colocação foi Mariana Silva (-63kg). Na estreia, a brasileira derrotou a tunisiana Meriem Bjaoui com um wazari, mas na sequência, caiu para a britânica Lucy Renshall por ippon. Logo na primeira luta da repescagem, acabou batida novamente com um ippon, pela japonesa Megumi Tsugame.

Ainda neste sábado, Ketleyn Quadros (-63kg) e Bárbara Timo (-70kg) perderam na segunda luta e acabaram eliminadas. Já Amanda Oliveira (-70kg), Eduardo Katsuhiro Barbosa (-73kg) e Vinicius Panini (-81kg) decepcionaram e caíram logo em suas estreias.

A equipe brasileira na Alemanha encerra sua participação no domingo, último dia de disputas. O País será representado por Rochele Nunes (+78kg), Tiago Camilo (-90kg), Leonardo Gonçalves (-100kg) e Ruan Isquierdo (+100kg). (As informações do Estadão)

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
Nova Rádio
PMS (Coronavírus_Prevenção)
PMS (Dengue)
SECOM
LemosPassos
VIABAHIA (Institucional)
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *