Camila Brait pede dispensa da Seleção de Vôlei

  • 20 de abril de 2019
  • Mário Freitas
  • Elas
  • 0
  • 151 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
LemosPassos
Nova Rádio
CMS (Brisa de Esperança)
PMS (Operação Chuva 2)
PMS (Use Máscara)
PMS (Operação Chuva 1)
VIABAHIA (Maio Amarelo)
SECOM (Estado Solidário)

O  técnico José Roberto Guimarães anunciou nesta quinta-feira sua primeira convocação de 2019 para formar o grupo da seleção brasileira feminina de vôlei. A grande surpresa da lista foi o nome de Camila Brait, que, após ficar fora da lista olímpica em 2016, anunciou que não defenderia mais o Brasil. Nesta sexta, a líbero do Osasco confirmou sua posição e, apesar de estar "honrada e feliz", pediu dispensa.

– Estou muito honrada e feliz em ser convocada mais uma vez para a seleção e saber que tenho as portas abertas. Eu e o Zé tivemos uma conversa, falamos sobre escolhas, decisões, novos caminhos, mas por algumas questões pessoais não consigo me juntar às meninas – disse a líbero, que ficou fora da lista das Olimpíadas de Londres 2012 e Rio 2016.

Aos 30 anos, Brait defendeu o Osasco nesta edição da Superliga feminina. O time paulista foi eliminado na semifinal do torneio pelo Minas. A líbero tem uma filha, Alice, de 1 ano e quatro meses. Com a camisa do Brasil, já conquistou quatro edições do Grand Prix (2009, 2013, 2014 e 2016), uma Copa dos Campeões (2013) e as medalhas de prata no Campeonato Mundial (2010) e Jogos Pan-Americanos de Toronto (2015).

A seleção brasileira feminina se prepara para quatro importantes torneios em 2019: Liga das Nações, Campeonato Sul-Americano, Pré-Olímpico e Copa do Mundo.

 

Foto: João Pires

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
Nova Rádio
CMS (Brisa de Esperança)
PMS (Operação Chuva 2)
PMS (Operação Chuva 1)
PMS (Use Máscara)
SECOM (Estado Solidário)
LemosPassos
VIABAHIA (Maio Amarelo)
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *