CBF abre concorrência para transmissão dos jogos da Seleção

  • 1 de setembro de 2017
  • Mário Freitas
  • Papo de bola
  • 0
  • 18 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
LemosPassos
SECOM (Mais Investe)

A Confederação Brasileira de Futebol lançou oficialmente nesta sexta-feira, numa entrevista coletiva realizada no Riio de Janeiro o novo modelo estabelecido para a venda dos direitos de transmissão dos jogos da Seleção Brasileira, que serão aqui no Brasil, no período entre novembro deste ano e a Copa do Mundo do Catar, em 2022. A entidade dividiu a comercialização dos direitos em dois pacotes, sendo um no qual cobrará um valor mínimo de 3 milhões e 500 mil dólares, cerca de 9 milhões e 100 mil reais para transmissões de TV fechada e aberta. Existirá outro pacote, destinado às mídias digitais, e preço mínimo fixado foi de 500 mil dólares, aproximadamente hum milhão, 360 mil reais por partida.

No total serão 37 jogos comercializados até o Copa do Mundo de 2022, sendo nove deles disputados no Brasil pelas Eliminatórias daquele Mundial, entre 2019 e 2021, além de outros 28 amistosos internacionais da Seleção, previstos para ocorrer entre o final deste ano até 2022, no Brasil e no exterior. Levando-se em conta de que cada partida ( vendidos os dois pacotes ) soma aproximadamente 12 milhões e 500 mil dólares, e como serão 17 jogos, o montante a ser arrecadado é de 148 milhões de dólares, uma receita em torno de 62 milhões e 500 mil reais para a CBF.

A entidade contratou a empresa Synergy Football, agência especializada em marketing esportivo para asessorá-la nestas negociações. O trabalho realizado por esta empresa foi elogiado pelo diretor de competições, Manoel Flores, que enalteceu o formato inédito que será adotado pela CBF para negociar os direitos de transmissão dos jogos, que antes estavam sob o monopólio da Rede Globo Foto: CBF / Divulgação:

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
SECOM (Mais Investe)
LemosPassos
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *