Gabriel Medina é Bicampeão Mundial de Surf

  • 17 de dezembro de 2018
  • Mário Freitas
  • Eles
  • 0
  • 39 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
LemosPassos
SECOM (Mais Investe)

Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe. Nesta segunda-feira, na etapa de Pipeline, no Havaí, o brasileiro foi avançando, e na semifinal desbancou o sul-africano Jordy Smith, vencendo por 16,27 x 15,83. Por ter alcançado à final, garantiu o título, pois nenhum dos adversários poderia alcançá-lo no ranking.

 

Já na primeira bateria do dia, Medina caiu nas águas havaianas contra o polinésio Michel Bourez e o havaiano Sebastian Zietz. E o brasileiro já começou com tudo, saindo de um bom tubo com sentido para Pipe que lhe rendeu de cara um 8,57. Já seus adversários não conseguiam encaixar drops para fecharem os tubos e somando notas baixas. Sem ameaças, Medina ainda conseguiu mais dois bons tubos e com uma grande diferença para o segundo colocado da bateria, Zietz, que somou 8,0.

 

Logo em seguida, Wilson se classificou em segundo numa bateria tensa contra Yago Dora e seu compatriota Joel Parkinson. Logo nos primeiros 10 minutos os três surfistas já somavam tubos, mas o brasileiro conseguiu se sobressair, conseguindo pegar ótimas ondas que lhe renderam o primeiro lugar na bateria, com 15,97. Apesar de garantir a segunda vaga para as quartas de final, Wilson viu sua classificação ser ameaçada por Parko nos últimos minutos. O veterano foi atrapalhado pela série de ondas quebradas, que não lhe deixaram aumentar sua nota.

 

Na fase de quartas de final, Gabriel Medina enfrentou o norte-americano Conner Coffin. O brasileiro não começou bem nos primeiros minutos e iria precisar de uma reação para avançar à semifinal. Entretanto, o adversário seguia dominando o início da bateria, deixando a parcial em 14,26 contra 2,26 de Medina.

 

Buscando a reação, o brasileiro aproveitou onda para Pipe, foi fundo, segurou e saiu limpo. Com isso, conseguiu somar 9,43, a maior nota do dia, voltando para a bateria. Na sequência, Gabriel Medina pegou onda para Backdoor, aumentando a nota para 10 e se aproximando da semifinal.

 

Por fim, Dora não conseguiu a reação, Slater venceu por 15,53 contra 10,17 e avançou à semifinal, desbancando o brasileiro.

 

Querendo complicar as coisas, Jordy Smith começou bem, conseguindo boas notas. Medina, por sua vez, não deixou barato e respondeu. Entretanto, o sul-africano estava inspirado e o mar não ajudava o brasileiro, pois nenhuma grande onda aparecia.

 

Quando tinha a prioridade, Smith vacilou e desistiu da onda. Na sequência, Medina desceu limpo, freou para ficar no tubo e saiu limpo, conseguindo nota de 9,10 e assumindo a liderança do placar. Na reta final, nenhuma onda veio para o sul-africano e o brasileiro venceu por 16,27 x 15,83 e garantiu o bicampeonato.

 

Foto:WSL

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
SECOM (Mais Investe)
LemosPassos
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *