Justiça libera suspeita de matar jogador Daniel Correia

  • 12 de setembro de 2019
  • Mário Freitas
  • Elas
  • 0
  • 186 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
LemosPassos
SECOM (Mais Investe)

A Justiça decidiu revogar a prisão preventiva de Cristiana Brittes, ré no processo sobre a morte do jogador Daniel Corrêa Freitas. A decisão, desta quinta-feira, é da juíza Luciani Regina Martins de Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais.

Cristiana está presa na Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP), na Região Metropolitana de Curitiba. Ela está respondendo por homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de menor. Na decisão desta quinta-feira, foi concedida a liberdade provisória sem fiança e aplicação das demais medidas cautelares.

O jogador foi assassinado no dia 27 de outubro de 2018, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, e  encontrado com o órgão sexual mutilado, perto de uma estrada rural na Colônia Mergulhão.
Cristiana é mulher do empresário Edison Brittes Júnior, que confessou ter matado o jogador e está preso na Casa da Custódia de São José dos Pinhais, na Região de Curitiba. Edison Brittes alega que o atleta tentou estuprar Cristiana.

Além do casal, outras cinco pessoas são rés no processo. Evellyn Perusso, acusada de falso testemunho e denunciação  caluniosa, é a única que responde ao processo em liberdade.

A filha do casal, Allana Brittes, teve um pedido de habeas corpus aceito pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), no dia 6 de agosto. A jovem é ré no processo e estava presa em regime fechado desde o dia 1º de novembro do ano passado.

Foto / Divulgação 

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
SECOM (Mais Investe)
LemosPassos
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *