Nathalie ganha primeira medalha de ouro para esgrima do Brasil

  • 18 de julho de 2019
  • Mário Freitas
  • Elas
  • 0
  • 136 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
LemosPassos
SECOM (Mais Investe)
PMS (Realizações) Reurbanização

 

Nathalie Moullhausen ganhou a primeira medalha de ouro na história do Mundial de Esgrima
Nathalie Moellhausen conquistou a inédita medalha de ouro no Individual de Espada Feminina para o Brasil depois de superar na final a chinesa Sheng Lin, por 13 /12, no golden score, nesta quinta-feira,(18) no Mundial de Esgrima, que está sendo disputado em Budapeste, capital da Hungria. Além de ter sido campeã mundial, aos 33 anos, a italiana naturalizada brasileira obteve o primeiro pódio da história do Brasil nesta modalidade esportiva. 
Nathalie comandou o placar durante quase todo o embate e, ao final, superou Sheng, que chegou a Budapeste na 13ª colocação no ranking mundial. A brasileira está na 22ª posição e, após o resultado obtido na competição, subirá alguns degraus no ranking.
O caminho até a final não tão fácil para Nathalie. Nas semifinais, ela derrotou Vivian Kong, de Hong Kong, por 15/11, e não se acanhou frente à terceira colocada no ranking mundial ao ficar à frente do placar durante a maior parte da disputa. Nas quartas de final, quando ao vencer ela já assegurou a medalha de bronze, foi beneficiada pelo uso do VAR, que corretamente anulou um ponto dado à sua adversária, a natural de Luxemburo Lis Rottler, e no golden score a brasileira venceu por 11/10.
Antes, na madrugada desta quinta-feira, Nathalie havia superado a polonesa Renata Knapik-Miazga, por 15/12, e depois passou pela chinesa Mingye Zhu, por 15/10.
Após o Mundial da Hungria, Nathalie já se prepara para os Jogos Pan-Americanos de Lima. Na capital peruana, ela vai defender as medalhas de bronze obtidas tanto no individual quanto por equipes para o Brasil, em 2015, durante os Jogos de Toronto.
Ao término dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, Nathalie começou a competir pelo Brasil e, além das medalhas nos Jogos de Toronto 2015, ela também defendeu o país nos Jogos Olímpicos Rio 2016, quando chegou às quartas de final e terminou entre as oito melhores da competição.
Pela Itália, já tinha conquistado uma medalha de ouro por equipes, durante o Mundial da Turquia, em 2009, além das medalhas de bronze nos Mundiais da França, em 2010, no individual, e Itália, em 2011, por equipes.
 
.A campanha do ouro
Vitórias na fase preliminar
Violetta Khrapina (RUS)
Paria Mahrokh (IRL)
Kaylin Sin Yan Hsieh (HKG)
Eliana Lugo (VEN)
Vladislava Andreyeva (CAZ)
Tamara Chwojnik (ARG)
Renata Knapik-Miazga (POL)
Mingye Zhu (CHN)
Vitórias na reta final
Oitavas: Alberta Santuccio (ITA) – 15 x 14 
Quartas: Lis Rottler-Fautsch (LUX) – 11 x 10
Semifinal: Man Wai Vivian Kong (HKG) – 15 x 11
Final: Sheng Lin (CHN) – 13 x 12.

Foto: Divulgação 

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
SECOM (Mais Investe)
PMS (Realizações) Reurbanização
LemosPassos
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *