Polícia Federal e MPF apuram corrupção na Olímpiada do Rio de Janeiro

  • 5 de setembro de 2017
  • Mário Freitas
  • Papo de bola
  • 0
  • 15 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
LemosPassos
SECOM (Mais Investe)

Desde a manhã desta terça-feira (5) que agentes da PolÍcia Federal (PF) e do Ministério Público Federal estão nas ruas do Rio de Janeiro para cumprir mandados de busca e apreensão contra suspeitos de participar de um esquema de corrupção de compra de votos da eleição da cidade sede da Olímpiada de 2016. A operação batizada de Unfair Play é mais uma etapa da Lava Jato no Rio de Janeiro. Os agentes chegaram à casa de Carlos Artur Nuzman, por volta das 6 horas da manhã, para cumprir mandados de busca. Estão sendo realizadas buscas também na sede do Comitê Olímpico Brasileiro. Nuzman foi intimado a depor ainda nesta terça-feira, na sede da Polícia Federal, precisou entregar o passaporte e já teve os seus bens bloqueados.

Quem está sendo procurado em Miami é Athur César de Menezes, conhecido como Rei Arthur, ele que é ex-dono da fornecedora do Estado chamada Facility. Como ele não foi encontrado em sua casa no Rio de Janeiro, a Polícia Federal pediu apoio à Interpol para colocá-lo na lista de procurados internacionais. Já existe um pedido de prisão preventiva emitido contra ele, mas por enquanto as autoridades americanas não podem prendê-lo. Já a sua sócia, Eliane Pereira Cavalcante, foi presa no Rio, e já se encontra na sede da PF. 

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
SECOM (Mais Investe)
LemosPassos
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *