São Paulo anuncia Diego Aguirre como seu novo técnico

  • 11 de março de 2018
  • Mário Freitas
  • Opina quem sabe
  • 0
  • 241 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
LemosPassos
Nova Rádio
CMS (Brisa de Esperança)
PMS (Operação Chuva 2)
PMS (Use Máscara)
PMS (Operação Chuva 1)
VIABAHIA (Maio Amarelo)
SECOM (Estado Solidário)
PMS (Dengue)

São Paulo e Diego Aguirre acertaram um acordo, e o uruguaio é o novo técnico do time. A negociação estava avançada e foi definida de sábado para domingo.

 

Sem clube, Aguirre foi a opção mais viável financeiramente. Ele vai assinar contrato até dezembro de 2018. O vínculo não terá multa rescisória. Em enquete realizada pelo GloboEsporte.com, o uruguaio ficou em sétimo na preferência dos votantes.

 

Diego Aguirre vai substituir Dorival Júnior, demitido na sexta-feira após oito meses de trabalho. Jogadores do Tricolor sabiam desde a última sexta-feira da contratação iminente do uruguaio, que tem ótima relação com a diretoria.

 

Diego Aguirre, inclusive, tem a intenção de ir ao Morumbi neste domingo, quando o Tricolor encara o RB Brasil pela última rodada da primeira fase do Paulista.

 

Mas não pretende aparecer publicamente, pois não quer causar desconforto com o interino André Jardine, responsável por comandar a equipe, classificada para enfrentar o São Caetano no mata-mata do estadual.

 

No Uruguai o nome de Aguirre é considerado para assumir a seleção celeste depois da Copa do Mundo na Rússia, após o possível fim do ciclo de Óscar Tabárez, desde 2006 no cargo.

 

O São Paulo tem conhecimento disso e deixou um pré-acordo estabelecido: combinou com o técnico que ele não deixará o clube no meio do ano e só sairá em dezembro, caso seja chamado para treinar a seleção do Uruguai. Essa é a condição para trocar o Tricolor pela celeste.

 

Aguirre deverá ser acompanhado por três profissionais: dois auxiliares (Juan Verzeri e Raul Enrique Carreras) e um preparador físico (Fernando Piñatares).

 

O técnico é adepto da filosofia de rodar o elenco e dar minutos de jogo para todos os atletas. Diego Aguirre considera inviável manter a intensidade necessária com o elevado número de partidas por ano e o desgaste causado pelos deslocamentos no futebol brasileiro.

 

Nascido em Montevidéu, Diego Vicente Aguirre Camblor, de 52 anos, iniciou a carreira de técnico em 2002. O último clube que dirigiu foi o San Lorenzo, da Argentina, de onde saiu em setembro após ser eliminado nas quartas de final da Libertadores, pelo Lanús.

 

No Brasil, o uruguaio comandou o Internacional, em 2015 (a equipe foi semifinalista da Libertadores, e o Atlético-MG (o time caiu nas quartas de final da Libertadores para o próprio São Paulo), em 2016.

 

Aguirre também foi jogador profissional de 1985 a 1999. No início dos anos 90, foi atacante do próprio São Paulo, onde chegou a atuar ao lado de Raí, atual diretor executivo de futebol do clube, e Ricardo Rocha, coordenador.

 

Foi no Peñarol que Aguirre teve mais destaque na carreira, tanto como jogador quanto como técnico. Foi dele o gol do último dos cinco títulos do time uruguaio na Libertadores de 1987, contra o América de Cali. Já no banco, em 2001, levou a equipe à final da competição continental, perdida para o Santos de Neymar.

 

Informações: GE

Foto: Getty Image

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
Nova Rádio
CMS (Brisa de Esperança)
PMS (Operação Chuva 2)
PMS (Operação Chuva 1)
PMS (Use Máscara)
SECOM (Estado Solidário)
PMS (Dengue)
LemosPassos
VIABAHIA (Maio Amarelo)
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *