• 17 de março de 2017
  • Mário Freitas
  • Papo de bola
  • 0
  • 23 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
LemosPassos
SECOM (Mais Investe)

O Tribunal do Juri do TJ-PR (Tribunal de Justiça do Paraná) condenou mais seis torcedores envolvidos na batalha campal que aconteceu no estádio Couto Pereira na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2009. Na ocasião o Coritiba foi rebaixado para a segunda divisão e torcedores inconformados invadiram o campo, destruíram o estádio e promoveram um grande enfrentamento com a PM na arena e nas ruas em volta.

Dezenas de pessoas ficaram feridas e um policial chegou a ficar em coma. Pela participação na briga o réu Reimakler Allan Graboski, ex-presidente da torcida organizada Império Alviverde, pegou oito anos e quatro meses de cadeia. Ele já havia sido preso outras vezes por brigas e porte ilegal de arma.

Adriano Sutil Oliveira, Gilson da Silva e Sidnei Cesar de Lima pegaram sete anos e seis meses de prisão.  Os quatro foram condenados por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil de três PMs que foram encurralados pela torcida na briga e devem ficar presos em regime fechado. Alguns já haviam cumprido parte da pena quando foram presos na época da confusão.

Outros dois torcedores, Renato Marcos Moreira e Alan Garcia Barbosa, foram condenados a dois anos e 11 meses de prisão no regime semiaberto, por lesão corporal grave. O julgamento dos seis réus começou na quinta-feira (16) às 21h e terminou depois da 1h desta sexta-feira (17).

Informações: Uol Esportes

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
SECOM (Mais Investe)
LemosPassos
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *