Zé Augusto, uma vida dedicada ao Bahia

  • 21 de abril de 2017
  • Mário Freitas
  • Por onde anda
  • 1
  • 833 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
LemosPassos
Nova Rádio
CMS (Brisa de Esperança)
PMS (Operação Chuva 2)
PMS (Use Máscara)
PMS (Operação Chuva 1)
VIABAHIA (Maio Amarelo)
SECOM (Estado Solidário)

José Augusto Ferreira de Jésus, ou simplestmente o zagueirão Zé Augusto, nasceu em 1953 e chegou ao Bahia, com  apenas 13 anos de idade. Após assistir o vigoroso zagueiro participando de um campeonato disputado no bairro de São Cristóvão, o então treinador Hélio Tapioca, o convidou para defender o juvenil do Bahia. E lá se foi o Zé. Em 1972, Tapioca, trocou o Bahia pelo seu maior rival, o Vitória, e levou Zé Augusto. Ficou por pouco tempo. Um ano depois, estava de volta ao Bahia, onde ficou até 1983, tendo sido lançado no time titular, pelo saudoso Orlando Fantoni. Em maio deste mesmo ano , Zé Augusto foi para o América do Rio, onde participou de um grande time, onde, entre outros craques, atuavam Flecha e Bráulio. Depois de um período no Figueirense, de Santa Catarina, e no Santa Cruz,de Recife, voltou ao Bahia, onde encerrou a carreira em 1986. Em 1977, voltou ao Bahia, como observador técnico e treinador da divisão de base. Em 2007 se aposentou e, atualmente,  guarda boas lembranças das inúmeras vitórias e dos títulos conquistados pelo seu Esporte Clube Bahia.               Foto: arquivo pessoal.

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
Nova Rádio
CMS (Brisa de Esperança)
PMS (Operação Chuva 2)
PMS (Operação Chuva 1)
PMS (Use Máscara)
SECOM (Estado Solidário)
LemosPassos
VIABAHIA (Maio Amarelo)
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Uma resposta para o post:

  • Maria da Conceição Oliveira macedo

    José Augusto, antes de um talento, uma grande pessoa que carrega no coração muito amor pelo próximo. Merecida homenagem por tudo que é, conquistou e fez pelo esporte baiano. Meu filho fez parte da divisão de base, enxergado por ele como grande talento. O que de fato ainda é. Muito obrigada só Sr. Zé Augusto, como o chamávamos. Muitas bençãos de Deus em sua vida!

  • Deixe sua opinião

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *