Search
Close this search box.

Adolfo Menezes: “que bom que a cultura da Bahia vai também além do macetar ou da perna bamba”

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia — ALBA, deputado Adolfo Menezes, ficou emocionado ao receber, agora à noite (7.02), em sessão solene, a Medalha Arlindo Fragoso, da Academia de Letras da Bahia, no Palacete Góes Calmon, em Nazaré. A condecoração foi instituída pela ABL com a finalidade de premiar pessoas físicas e jurídicas, nacionais ou estrangeiras, que tenham prestado serviços às letras nacionais ou à Academia. A solenidade foi presidida pelo presidente da Casa, o escritor, antropólogo e acadêmico Ordep Serra, enquanto a medalha foi entregue pela escritora e acadêmica Evelina Hoisel

“Trata-se de uma distinção a um homem que se mostrou democrata e, principalmente, compreende o valor da cultura e das artes para a construção de uma Bahia e de um Brasil civilizados”, destacou o presidente da ALB na saudação ao homenageado.

“Sertanejo de Campo Formoso, não sou letrado, não tenho jeito de intelectual, mas sei reconhecer, e principalmente valorizar, a força da inteligência. E é muito bom estar aqui, com a inteligência da Bahia, nesta academia da literatura e do saber, sabendo que a Bahia vai muito além da indústria cultural, do macetar e da perna bamba. Nenhuma civilização floresceu sem a cultura e sem a arte”, discursou o chefe do Legislativo estadual.

O presidente da ALBA destacou em seu discurso de agradecimento que é “pela educação, e não pela bala, que ainda seremos o país do futuro”. E disse que os produtos da indústria cultural irão passar, mas o que é bom será para sempre: “Resistirão, pelos séculos, os livros de Gregório de Mattos, Kátia Mattoso, Consuelo Pondé, Myriam Fraga, Castro Alves, Ruy Barbosa, Jorge Amado, João Ubaldo, Florisvaldo Mattos, Ruy Espinheira, Teixeira Gomes, entre tantos outros”.

Adolfo também destacou a figura do engenheiro e intelectual Arlindo Fragoso, natural de Santoa Amaro/BA, fundador da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia e, também, da Academia de Letras da Bahia. Em 2016, o selo ALBA Cultural, mantido pela Assembleia Legislativa da Bahia, lançou o livro “Arlindo Fragoso – O Construtor de Futuros”, de Caiuby Alves da Costa. Foi o número 46 da Coleção Gente da Bahia, que resgata a memória de baianos fundamentais para a construção da baianidade.

Em seu discurso, o laureado reafirmou o compromisso da ALBA em continuar a contribuir para as ações de preservação do acervo e da Biblioteca da Academia de Letras da Bahia, além de manter a continuidade das publicações do Selo ALBA Cultural, com a reedição de livros de inegável valor cultural, literário e histórico – como o conjunto de livros lançados, no ano passado, por ocasião do bicentenário da Independência do Brasil na Bahia.

7.02.2023

Assembleia Legislativa
Ascom/Gabinete da Presidência

Fotos: Sandra Travassos/ALBA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *