Search
Close this search box.

COVID-19: Médicos indicam testes de vacina na África e revolta jogadores

Uma conversa entre médicos franceses sobre testes envolvendo o coronavírus na África revoltou astros do futebol que têm ligação com o continente, como Didier Drogba, Samuel Eto’o e Demba Ba.

Na ocasião, o Dr. Jean Paul Mira, chefe do setor de ressuscitação do Hospital Cochin, em Paris, e Camille Locht, diretora de pesquisa do Iserm – instituto francês de saúde e pesquisa médica -, cogitaram fazer um estudo na África pelo fato de grande parte da população “não ter máscaras, tratamentos ou reanimação”.

Ao saber da conversa – exibida em uma emissora de TV -, os três se revoltaram. No Twitter, o franco-senegalês Demba Ba foi o primeiro a repercutir o diálogo. “Bem-vindo ao ocidente, onde os brancos se consideram tão superiores que o racismo e a fraqueza se tornam comuns”, publicou.

O marfinense Drogba e o camaronês Eto’o também se manifestaram na rede social. “É inconcebível que continuemos aceitando isso. A África não é um laboratório. Eu denuncio fortemente essas observações racistas e desdenhosas!”, publicou Drogba.

Samuel Eto’o foi mais enfático e resolveu comentar a publicação de Demba Ba com um palavrão: “Filhos da p…”. Ao ser questionado por uma seguidora sobre a ação dos políticos africanos, o atacante ex-Barcelona respondeu: “Obtenha algumas informações antes de dar suas opiniões”.

 

 

Foto: Divulgação DP /  Informações: UOl Esportes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *