Search
Close this search box.

Flamengo demite funcionários por crise do Covid-19

A crise econômica por conta da pandemia do novo Coronavírus já faz estragos no Flamengo. Após citar em documentos que os “impactos financeiros são absorvíveis e não representam risco de continuidade nas operações”, o Rubro-negro já toma medidas drásticas antes mesmo da metade do período citado. Após o final das férias coletivas, o clube iniciou uma série de 62 demissões em seus quadros.

O processo de corte de funcionários começou ainda na noite de ontem (29) e deve se prolongar até amanhã (1), quando terá fim a folga coletiva, que aconteceu em consequência da paralisação das atividades.

Apesar de vista como extrema, há o entendimento que a ação é parte necessária para o clube atravessar esse momento de pandemia. Em balanço financeiro datado de 26 de março, porém, a diretoria garantiu que “a Administração do CRF fez um teste de stress usando as informações disponíveis e projetando um cenário de interrupção de jogos por até 3 meses. A conclusão é de que os impactos financeiros são absorvíveis e não representam risco de continuidade nas operações”.

Os jogos e treinos foram paralisados no último dia 16 e, desde então, entidades discutem a melhor forma para retornar às atividades garantindo a segurança dos funcionários dos clubes e atletas.

As férias do elenco dos clubes cariocas estão, inicialmente, marcadas até o dia 20 deste mês. O Flamengo chegou a fazer pressão para um retorno mais rápido do calendário, mas não conseguiu ir à frente e também prorrogou a folga.

 

 

Informações: UOL Esportes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *