A queda da dentadura do lutador de boxe

  • 20 de fevereiro de 2018
  • Mário Freitas
  • Baú do Marão
  • 0
  • 155 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
LemosPassos
SECOM (Mais Investe)

No rádio, já fiz quase de tudo um pouco. Na final da década de 70 a Rádio Excelsior transmitia vários tipos de esportes. Uma certa noite haveria uma transmissão de uma luta de boxe no Ginásio Antônio Balbino. O saudoso Fernando José, chefe da equipe, escalou o narrador Silvio Mendes e o comentarista, também saudoso, Gerson Macedo. Ele me perguntou se eu faria as reportagens.

– Claro, Fernando. estou aqui para trabalhar.

Confesso que não entendia nada sobre luta de boxe. E até hoje não entendo. E não gosto. Mas vamos lá e fomos nós para a transmissão. Começa a luta e Silvio Mendes, atualmente, na Rádio Metropole FM, com a sua categoria matando a pau na jonada. Em determinado momento da luta, eu ví caír alguma coisa da boca de um dos lutadores e na hora fiz o registro:

– Sílvio.

– Fala, Mário Freitas.

– Rapaz, o lutador de short preto tomou um soco tão violento que a dentadura dele caiu no ringue.

Um momento de silêncio na jornada e Silvio e Gerson não se contiveram na gargalhada.

– Oh, Mário Freitas. Não foi a dentadura. Foi o protetor que os lutadores usam, justamente para proteger os dentes dos socos dos adversários. 

Não dei bola, também entrei na onda da risada e a jornada seguiu. Aprendi naquela noite no extinto ginásio de esportes Antônio Balbino que todo lutador entrava no ringue com um protetor.

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
Viabahia
ALBA
SECOM (Mais Investe)
LemosPassos
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *