O futebol perde o grande centroavante Tajanura

  • 16 de outubro de 2017
  • Mário Freitas
  • Eles
  • 0
  • 83 Visualizações
Compartilhe
RR
Jl Contabilidade
BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
LemosPassos
Nova Rádio
VIABAHIA (Institucional)
PMS (Dengue)
PMS (Coronavírus_Prevenção)
SECOM
JL CONTABILIDADE (novo endereço)
CMS (Coronavírus)

No ano de 1970, uma dupla de área encantou os gramados baianos e infernizou defesas adversárias: Dilermando/Tanajura, Tanajura/ Dilermando. Os dois faziam parte do então desconhecido Jequié, que participava pela primeira vez do Campeonato Baiano da primeira divisão. Atacante raçudo, Tanajura não tinha medo de adversários, e assim fez vários gols no campeonato, chamando a atenção dos grandes clubes da Bahia. E foi assim que Tanajura jogou no Bahia, no Vitória e no Fluminense de Feira de Santana. Aos 70 anos, depois de ser acometido de hepatite C e passar por um transplante de fígado, o grande Tanajura morreu e teve o seu corpo cremado na tarde desta segunda-feira, no Cemitério Jardim da Saudade. Ele estava internado há cerca de um mês no Hospital Aliança e deixa quatro filhos, sendo um deles, Flávio Tanajura que durante muitos anos foi zagueiro do Vitória, e hoje faz parte da comissão técnica do clube. Descanse em paz, grande artilheiro.

BRAVO
INTERNACIONAL TRAVESSIAS
ALBA
Nova Rádio
PMS (Coronavírus_Prevenção)
PMS (Dengue)
SECOM
JL CONTABILIDADE (novo endereço)
CMS (Coronavírus)
LemosPassos
VIABAHIA (Institucional)
RR
Jl Contabilidade
Compartilhar:

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *